Celular uma forma de diminuir DDD

Enviado por admin, sex, 26/02/2010 - 10:01
Seu voto: Nenhum Classificação: 5 (1 voto)

Quando o celular entrou no Brasil o serviço e aparelhos tinham um alto custo. Após algumas décadas o custo do aparelho caiu drasticamente e o custo da ligação daas operadoras, embora ianda não tenha um custo tão baixo, está em um patamar bem inferior ao que era quando da abertura de mercado de telecom.

Em nosso outro artigo de Economia de telefone demos algumas dicas para melhorar sua conta, reduzindo gastos e falamos de outras tecnologias como o VOIP para utilização de DDD.

Mas, se você costuma utilizar o DDD falando apenas com uma pessoa, um amigo por exemplo, alguém da família, ou um negócio que você tenha no interior o celular pode ser um grande aliado.

Existem hoje alguns planos bastante interessantes nesse sentido. Alguns permitem o uso de um favorito (que pode ser de longa distância) ou DDD como parte do plano. O objetivo é conquistar os clientes.

Embora, nem sempre o que parece tão bom é na verdade um bom negócio, com relação às operadoras, é sempre bom fazer uma analize antes de descartar. Então, esteja com a mente aberta.

Existe ainda uma forma bem mais interessante de utilizar o DDD, independente desses planos/promoções, que é o uso do roaming.

Roaming é a utilização do celular fora de sua área de registro. Você pratica roaming toda vez que você sai de sua rede. Assim, se na sua cidade você está em uma área que não tem cobertura de sua operadora e o roaming é permitido entre outras operadoras (o que não ocorre por motivos justos) o seu celular vai utilizar a operadora concorrente para realizar ligações e sua ligação será mais cara. Claro que isso não costuma ocorrer, primeiro por que haveria muitas reclamações dos usuários, afinal está na cidade onde deveria ter sinal da operadora e a operadora estaria pagando para a concorrente pelo uso da rede.

Dessa forma, como você pode notar o roaming pode ser feito dentro da área de seu DDD, mas para todos os efeitos desse artigo trataremos de um tipo de roaming mais simples de entender e o mais praticado. O Roaming em DDD diferente de sua área de registro.

Se você é de São Paulo Capital seu DDD é 11, no Rio de Janeiro é 21, Belo Horizonte 31, Salvador 71 e assim por diante. Mas você já pensou o que aconteceria se você saisse de São Paulo e fosse para Salvador?

O que acontece é que para quem estã te ligando tudo é transparente, afinal ele não tem obrigação de pagar DDD só por que você se deslocou para outra cidade e/ou estado. Quem tem esse custo é você, que se deslocou e por isso você um valor maior.

Vamos abrir um parêntese para algumas observações.

Alguns termos foram criados para definir que tipo de serviço você está utilizando e qual será o custo. VC1, VC2, VC3, AD, DSL1 e DSL2, mas o que interessa é:

  • Existe a ligação local
  • Quando você se desloca fora de sua área de registro, MAS, continua na mesma área primária, ou seja, o primeiro digito do DDD é igual, as operadoras NÃO cobram o custo de deslocamento (é bom confirmar com sua operadora antes de tomar isso como verdade absoluta, afinal, teoricamente, sim, ela poderia cobrar diferente). Então se você é da área 11  e vai para a área 13, não existe o custo pelo deslocamento.
  • Quando você se desloca fora de sua área primária, ai sim as operadoras cobram pelo seu deslocamento e você paga bastante por isso, seja recebendo seja ligando.

É importante dessa forma você entender a questão do deslocamento e dos custos envolvidos na operação.

E como podemos economizar com isso?

Simples, como a maioria das operadoras não cobram no deslocamento quando permanecem na mesma área primária, é possível mandar um CHIP (SIM CARD) para o interior e falar com aquele seu amigo utilizando ligação local, sem DDD. Pense da seguinte forma. Você é 11 e manda o chip para a área 13. Quem está viajando é o CHIP, você estará ligando para um CIP da área 11 e não da área 13. Logo, você não estará fazendo DDD, mas sim uma ligação local. Além disso, o chip que viajou não paga deslocamento, logo, terá custo zero para ele.

Como podemos ver é uma dica simples. O mais interessante na disputa pelas operadoras é que algumas estão também retirando o custo de deslocamento (do roaming), principalmente para clientes pós. Dessa forma, será possível mandar o CHIP não só para mesma área primária, mas também para qualquer parte do brasil, onde a operadora funcione.

Como essa informação pode ter um grau de complexidade variada recomendo em caso de dúvida perguntar no nosso fórum.